Sidebar

22
Qua, Maio

Thaíde

  • São Caetano vai parar neste domingo (27). E não tem nada a ver com a greve dos caminhoneiros. A cidade do ABC paulista sedia o 5º Encontro Estadual São Paulo da Nação Hip Hop Brasil, a partir das 9h, na Estação Cultura.

    A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) apoia o encontro que terá debates, oficinas e apresentações culturais.

    Confirme presença e veja a programação na página do Facebook do evento.

    Roberto Landim (Beto Teoria), um dos organizadores do evento, explica que a Nação Hip Hop Brasil organiza esse encontro para trocar ideias sobre a atuação do movimento. “Nosso encontro de São Paulo é uma preparação para o encontro nacional que começa na quinta-feIRA (31), em Belo Horizonte”, diz.

    nacao hip hop ctb

    Inclusive o debate temático “Hip Hop pela Transformação Social” acontece porque o hip hop nasceu na periferia voltado para as questões sociais, políticas e culturais da juventude pobre dos Estados Unidos e “se espalhou pelo mundo, porque fala a linguagem da juventude periférica e pobre”.

    Teoria afirma ainda que a intenção do encontro paulista é resgatar o debate sobre as questões mais candentes da vida da juventude. “O hip hop nasceu questionando a Guerra do Vietnã, na década de 1970, em Nova York e sempre teve essa inserção social e política”.

    Não Pode Me Parar, de Thaíde e DJ Hum 

    Para ele, o hip hop é um movimento que busca levar uma consciência política para as pessoas. “Nos organizamos debatendo as nossas necessidades que são as necessidades das pessoas que vivem longe dos grandes centros, em situação precária e batalham a vida com dificuldades”.

    Por isso, Luiza Bezerra, secretária da Juventude Trabalhadora da CTB, reforça a importância de a CTB dar o seu apoio à realização desse encontro que reúne jovens oriundos das periferias das grandes cidades e da classe trabalhadora. “Essa é uma forma de dialogarmos com a juventude trabalhadora”, diz.

    Nelson Triunfo e Funk e Cia. 

    “O hip hop está há 40 anos no Brasil, sempre na luta das questões cruciais para o país”, argumenta Teoria. “Desde a luta contra a ditadura (1964-1985) ao apoio ao presidente Lula”.

    Para ele, o apoio da CTB tem tudo a ver porque “90% dos integrantes do hip hop têm a sua manifestação artística, mas precisam trabalhar em outra coisa para se manter”, por isso, acentua, “temos uma ligação direta com a CTB, com o movimento sindical”.

    Bezerra concorda com ele e acentua a disposição da CTB para andar junto com os movimentos sociais e culturais abraçados pela juventude trabalhadora. Com isso, "ampliamos a resistência à ofensiva do capital contra o trabalho e contra os direitos da juventude”.

    No Brooklin, de Sabotage & Negra Li 

    Serviço

    O que: 5º Encontro Estadual São Paulo da Nação Hip Hop Brasil

    Onde: Estação Cultura

                Rua Serafim Constantino, s/n - Piso Superior do Módulo II do Terminal Rodoviário Nicolau Delic, centro de São Caetano.

    Quando: Domingo (27), às 9h

    Quanto: De graça

    Marcos Aurélio Ruy - Portal CTB

  • Vários artistas do hip-hop brasileiro se manifestam contra a cultura do ódio e a candidatura do retrocesso. Emicida, Dexter, Rael, Rubia (RPW), Mano Brown, Tássia Reis, Rappin Hood, Thaíde, Criolo e muitos outros formam o Rap pela Democracia.

    De acordo com eles, o movimento hip-hop representa a cultura da periferia das grandes cidades e não contempla volta ao passado. “A máquina do tempo do hip hop anda pra frente”. Os artistas pedem para as pessoas comaprecerem às urnas, não anularem o voto e nem votar em branco e cravar o voto no candidato que defenda a democracia e a justiça.

    Já os artistas sergipanos criaram uma canção defendendo o voto em Fernando Haddad e Manuela D'Ávila como fundamental para o país continuar respirando liberdade e a juventude continuar sonhando com um futuro digno.

    Rap pela Democracia, se liga 

    Cante com os artistas sergipanos 

    “Respeite o seu semelhante, respeite a diversidade, respeite a democracia...O povo é força, sabedoria. É o que desperta o levantar de um novo dia”, canta o grupo Somos Democracia (Artista não vota em fascista). Neste sábado (20) ocorrem manifestações contra a cultura do ódio em todo o país. Todos pelo Brasil e pela democracia.

    Portal CTB