Sidebar

26
Ter, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
Todas as agências do Santander na Bahia e centenas pelo país amanheceram fechadas hoje. Os funcionários lutam contra os ataques do banco que, de maneira unilateral, demitiu 200 funcionários de uma só vez, implementou mudanças no contrato de trabalho e aumentou de maneira abusiva o custo do plano de saúde. 
 
O banco espanhol implantou, sem negociar com o movimento sindical, sistema que força os trabalhadores a assinarem um acordo individual de banco de horas semestral.
 
Por ser inconstitucional, os trabalhadores questionaram a medida e solicitaram a imediata suspensão. No entanto, o banco afirmou que não vai negociar com os representantes dos empregados, muito menos anular.
 
Além do sistema, a empresa tem tomado outras medidas prejudiciais aos trabalhadores. Alterou a data de pagamento dos salários do dia 20 para 30, e os meses que o 13º salário é pago. Antes, o benefício era creditado em março e novembro. Agora será em maio e dezembro. As mudanças entram em vigor em março de 2018.
 
Para Augusto Vasconcelos, Presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, “o Santander está fazendo um laboratório com os funcionários, se aproveitando da Reforma Trabalhista para atacar os trabalhadores. Estamos mobilizados contra a ganância do banco que, apesar de lucrar 4,6 bilhões apenas em um semestre, demite e adoece os bancários com a pressão por metas e sobrecarga de trabalho.”
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.