Sidebar

20
Seg, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na última sexta-feira (21), lideranças dos sindicatos filiados à Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe (FEEB BA/SE) conversaram sobre a política e economia nacional e acerca do acordo que pôs fim à greve nacional da categoria. No denominado Fórum de Presidentes da FEEB BA/SE, estavam os representantes dos sindicatos de bancários de Sergipe, Bahia, Camaçari, Feira Santana, Irecê, Itabuna, Ilhéus, Jequié, Jacobina, Juazeiro e Vitória da Conquista.

De acordo com o presidente da Federação, Emanoel Souza de Jesus, o resultado da greve, de 31 dias, precisa ser amplamente debatido na base sindical. Das deliberações, o Fórum realizará o Seminário da Diretoria da FEEB ampliada para aprofundar o assunto e discutir formas de luta diante do novo paradigma do Acordo Coletivo de Trabalho de dois anos. Também será priorizado o debate sobre os reflexos das novas tecnologias no mundo do trabalho. No próximo dia 27, em São Paulo, os membros do Comando Nacional dos Bancários também avaliaram a campanha salarial da categoria deste ano.

Homenagens a José de Souza - A anfitriã do Fórum, presidente do SEEB/SE, Ivânia Pereira saudou os visitantes e parabenizou a iniciativa da federação de realizar o evento na capital sergipana. À noite, os sindicalistas da Bahia estiveram presentes na homenagem póstuma ao sergipano ex-presidente do SEEB/SE, José Souza de Jesus, que faleceu no dia 21 de outubro de 2014.

Saiba Mais - O acordo firmado entre o Comando Nacional dos Bancários com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) prevalecerá por dois anos, com aumento real de 1% em 2017. Prever ainda 8% de reajuste; abono de R$ 3,5 mil; elevação em 15% no vale alimentação; de 10% no auxílio creche/babá, Contempla abono de dias parados, ampliação de ausências legais, avanço na ascensão profissional e manutenção da mesa única e modelo PLR de dois anos.

A FEEB BA/SE foi fundada em assembleia realizada no dia 16 de novembro de 1968. Atualmente, a Federação é filiada à CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e conta com 13 entidades filiadas, sendo 12 (doze) na Bahia e 1 (uma) em Sergipe.

Por Déa Jacobina - SEEB/SE

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.