Sidebar

21
Qui, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A população soteropolitana não deixou por menos ao saber da visita do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB)  à capital do Estado, e foi recebê-lo em grande estilo: com ovadas.

Enquanto caminhava em direção à Casa ao lado do prefeito, ACM Neto (DEM), Dória, que foi à cidade para receber o título de cidadão soteropolitano, foi atingido por uma ovada na cabeça. Diante do estouro de rojões e de mais ovos atirados pelos manifestantes, o grupo de políticos recuou.

“Foi um momento de justiça. Dória nunca botou os pés na Bahia e quando era presidente da Embratur, propôs fazer da seca no nordeste uma atração turística. Esse protesto mostrou que não vamos aceitar trazer o nome de alguém que odeia nordestino para o nordeste”, afirmou o presidente da CTB Bahia, Pascoal Carneiro.

Quando era presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), na Era FHC, Dória sugeriu que “os turistas teriam a chance de ver de perto a caatinga nordestina”. A declaração feita durante um encontro com mais de 100 empresários em Fortaleza, desagradou profudamente os cearenses. A proposta foi feita em 30 de junho de 1987, em um período em que a região enfrentava uma dura estiagem, que motivou até uma CPI no Congresso sobre o tema. Na época, a Embratur  cumpria o papel atualmente exercido pelo Ministério do Turismo.

“Apesar da truculência da segurança, conseguimos boas vindas e mostrar que ele não merece esse título, pois não sabe fazer o recuo da capoeira, um movimento básico para desviar da ovada”, comentou com bom humor o presidente da CTB-BA.

Após o protesto, visivelmente alterado o tucano mandou os manifestantes para a Venezuela. 

Assista ao momento: 

Cinthia Ribas - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.