Sidebar

24
Qua, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) lamenta a morte do conselheiro municipal de saúde de Igarapé-Açu (PA), Paulo Henrique de Sousa, 42, executado a tiros no último domingo (27). De acordo com informações do Conselho Estadual de Saúde do Pará (CES-PA), o crime tem caráter de execução devido ao trabalho de liderança e fiscalização do poder público exercido pelo conselheiro.

Paulo Henrique de Souza possuía relevância na comunidade ao atuar acompanhando de perto a administração do prefeito da cidade, o ex-delegado de polícia Ronaldo Lopes Oliveira. Suas críticas à gestão eram referentes à aplicação dos recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS). O CES-PA informa que o conselheiro vinha sofrendo constantes retaliações e ameaças.

O CNS repudia qualquer tipo de violência e refirma a necessidade do controle social como ferramenta democrática e política em defesa da população e do desenvolvimento social. Conforme diz a nota publicada hoje (29/08) pelo O CES-PA, tem acontecido um aumento de assassinatos por encomenda, em solo paraense, contra trabalhadores rurais, lideranças sindicais, ambientalistas, comunitários, quilombolas, advogados e de agentes do controle social dos recursos públicos.

Em solidariedade aos amigos, colegas de trabalho e conselheiros que atuavam junto a Paulo Henrique de Souza, o CNS cobra uma investigação consistente e responsabiliza o poder público pela ausência de uma política que garanta a segurança na relação entre os agentes político-sociais do Pará e os gestores públicos.

Brasília, 29 de agosto de 2017

Conselho Nacional de Saúde

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.