Sidebar

21
Qui, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O dia do trabalhador foi um dia de intensa atividade para os dirigentes da CTB-RJ. Com muita luta e muita festa, o sindicalismo classista ocupou espaços públicos do Rio de Janeiro durante todo o dia. Pela manhã, dezenas de dirigentes de diversas entidades dos movimentos sociais, se uniram em uma grande panfletagem na Quinta da Boa Vista.

O tradicional parque urbano recebia milhares de famílias nesse feriado e foram abordados pelos dirigentes que levaram os temas do emprego, do desenvolvimento e da democracia para debater com a classe trabalhadora. CTB, CUT, Força Sindical, Nova Central, UBM, UNEGRO, UJS, UNE, UEE-RJ, Frente Brasil Popular, diversos sindicatos e partidos, uniram forças numa atividade com grande receptividade da população. Os gritos de “Lula Livre” ditos pelos trabalhadores que chegavam ao parque foram constantes e, nas intervenções dos dirigentes presentes, a unidade era a palavra-chave.

“O 1′ de maio de 2018 tem a marca da resistência, da perseverança. A classe trabalhadora no Brasil inteiro se reuniu nas rua e praças para protestar contra a retirada de direitos e a entrega da nossa soberania. Ouviu-se bem alto o protesto dos trabalhadores e trabalhadoras contra o estado de exceção e a exigência da imediata liberdade para Lula e todos os presos políticos do Brasil. O primeiro de maio do Rio de Janeiro ocorreu em diversos municípios do estado. A CTB saúda todas as manifestações organizadas pelas centrais irmãs. Nosso ato na Quinta da Boa Vista valorizou a unidade, representou o esforço daqueles que abominam o hegemonismo e o exclusivismo, ressaltou acima de tudo a necessidade da construção de uma nova maioria política no nosso estado, uma frente ampla, uma grande frente patriótica e democrática para tirar o Rio de Janeiro desse atoleiro e que retome o rumo do desenvolvimento e dos empregos”,afirmou Paulo Sérgio Farias, presidente da CTB-RJ.

A atividade ocorreu por toda a manhã. Em uma mesa, os trabalhadores escreviam cartas para serem entregues ao ex-presidente Lula. A Solidariedade às vítimas da tragédia em São Paulo também se fez presente em praticamente todas as falas.

Na parte da tarde, a CTB-RJ subiu o Complexo do Alemão para uma atividade na Praça do Conhecimento, na Comunidade Nova Brasília. A atividade foi uma parceria com a associação de moradores local e uniu um importante ato político para dialogar com os moradores da comunidade sobre a realidade político-econômico-social do Brasil.

Além da CTB-RJ e da Associação de Moradores da Nova Brasília, o PCdoB, a UJS, a UBM e a UNEGRO marcaram presença na atividade. Pelo lado cultural, show de pagode, apresentação da escola de samba e hip-hop animaram o Dia do Trabalhador dentro da comunidade. Nas falas do ato político, o pré-candidato a governador pelo PCdoB, Leonardo Giordano, defendeu a construção de uma frente ampla para constituir uma nova maioria no Estado e garantir um governo para os trabalhadores. A necessidade da unidade e de um novo projeto político para nosso estado marcou todas as falas. As duras críticas ao governo Temer também.

“Nosso ato no Complexo do Alemão, junto com a comunidade, que reúne aqueles que constroem a riqueza da nossa cidade, foi um grande exemplo de como é fundamental aplicar na prática aquilo que os discursos tem reiterado diversas vezes nos atos. A inclusão da classe trabalhadora no processo político como atores principais e não como coadjuvantes, essa é a proposta da CTB, por isso que estamos aqui hoje e de onde não sairemos mais. Viva o dia dos trabalhadores e das trabalhadoras. Viva a unidade da classe trabalhadora. Viva o primeiro de maio”, disse Farias.

Assim como na Quinta da Boa Vista, manifestações de apoio à liberdade do ex-presidente Lula aconteceram durante toda a atividade.

#1M – Confira as fotos das atividades do Dia Do Trabalhador no Rio de Janeiro! Acesse o Flickr da CTB RJ através do link: http://bit.ly/1mai18

José Roberto Medeiros - CTB-RJ

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.