Sidebar

18
Ter, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A celebração do Dia Internacional do Trabalhador, neste 1º de Maio, promete não ser de festa, mas de resistência e defesa da democracia em todo o Brasil. Em São Paulo, a atividade será realizada no Vale do Anhangabaú, e vai contar com a presença da presidenta Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula. Lideranças políticas, dos movimentos sociais, sindicalistas e artistas renomados defensores da democracia também já confirmaram presença.

Convocada pela Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúne as Centrais Sindicais CTB, CUT e Intersindical e movimentos sociais, a atividade deste ano terá um caráter de assembleia popular da classe trabalhadora, que tem se mobilizado contra o golpe em marcha no país que pretende derrubar a presidenta Dilma Rousseff. Na oportunidade, também se reafirmará as bandeiras históricas dos trabalhadores em prol de um projeto nacional de desenvolvimento com valorização do trabalho.

De acordo com Onofre Gonçalves, presidente da CTB São Paulo, as celebrações do 1º de Maio deste ano se inserem no quadro geral de mobilizações do país em defesa da democracia e contra o golpe de Estado em curso no país. “Não aceitaremos um governo instituído através de um golpe tramado por forças antidemocráticas, antipopulares e antinacionais. Por isso, convocamos os movimentos civis organizados a integrarem o 1º de Maio da resistência”., conclamou Onofre Gonçalves, presidente da CTB-SP e um dos coordenadores da Frente Brasil Popular estadual.

A atividade começa às 10h, com um momento inter-religioso, seguido pelo político, com a presença de lideranças partidárias e dos movimentos sociais e sindical. Para o ato cultural, estão confirmadas as presenças de Beth Carvalho, Martinho da Vila, Detonautas, Chico César e Luana Hansen. Também haverá feira gastronômica, unidades móveis de atendimento, atrações para as crianças e outros serviços à população. 

“O momento é de extrema importância para o Brasil e nossa mobilização será fundamental para barrar a ameaça de golpe, impedindo assim a retirada de direitos sociais e trabalhistas. Vamos fazer um grande 1º de Maio e mostrar para os senadores e golpistas de plantão que os trabalhadores não aceitam o golpe ”, reforçou o presidente da CTB estadual.

Serviço:

1º de Maio - Assembleia Popular da Classe Trabalhadora contra o Golpe, na Defesa da Democracia e Por Nossos Direitos
Domingo (1º de Maio), a partir das 10h
Vale do Anhangabaú, em São Paulo

Cinthia Ribas - Portal CTB

Matéria atualizada 29/04/16, às 14:57

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.