Sidebar

26
Qua, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Crime ambiental da Vale em Brumadinho, que matou quase 300 pessoas, completa três meses e famílias realizam ato de protesto e homenagens às vítimas para lembrar a data

Nesta quinta-feira (25), dia em que o rompimento da barragem da Vale completa três meses, o letreiro da cidade de Brumadinho (MG) mais uma vez se transformou em local de homenagem às vítimas do desastre. De acordo com o último balanço da Defesa Civil, 233 mortes foram confirmadas e 37 pessoas seguem desaparecidas.

Às 12h28, momento exato em que a estrutura da barragem ruiu, liberando o mar de lama e levando embora casas, vidas e sonhos, o toque de uma sirene foi seguido por um minuto de silêncio.

No gramado em frente às letras que formam o nome do município que ainda chora a dor da tragédia, foram espalhados fotos das vítimas, uniformes de pessoas que perderam a vida enquanto trabalhavam, cruzes, cartazes, além de um caixão com um ponto de interrogação.

As pessoas que ainda não foram localizadas foram lembradas. O nome das 37 vítimas foi lido e balões brancos foram soltos.

Os bombeiros que trabalham ininterruptamente há 91 dias nas buscas também foram homenageados no local.

Com informações do G1

0
0
0
s2sdefault