Sidebar

21
Dom, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A pedido da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), a Câmara dos Deputados deve convocar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérigo Moro, para prestar esclarecimentos sobre o escândalo revelado pelo site Intercept Brasil. O ex-juiz federal agiu em conluio com procuradores da Lava Jato para condenar e prender Lula, tirando o ex-presidente da corrida presidencial para favorecer a vitória de Jair Bolsonaro, sendo recompensado com o Ministério da Justiça.

De acordo com a ABJD, “os olhos do mundo estão sobre o Brasil, o tema está em todos os jornais nacionais e internacionais e exige ação das autoridades. A explicação dos fatos requer urgência”. "A situação é de extrema gravidade", diz o requerimento.

Segundo reportagens do Intercept, Moro orientou o MPF-PR a divulgar nota contestando a defesa de Lula e sugeriu trocar a ordem das operações da Lava Jato.

Em outra matéria do site, Moro conversa com o procurador Deltan Dallagnol, que duvida da existência de provas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo do triplex em Guarujá (SP).

De acordo com o requerimento da ABJD, que deve ser apreciado pela Câmara nesta terç-feira (18), “a situação é de extrema gravidade". "Entendemos que o parlamento brasileiro precisa cumprir, neste momento, uma das missões para o qual foi eleito, que é a fiscalização dos atos dos membros do Poder Executivo”, diz o texto.

A matéria será analisada pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados e tem como relatora a deputada Erika Kokay (PT-DF).

Nesta quarta (19) Moro comparecerá ao Senado para prestar esclarecimentos pelo escândalo e é provável que o faça sob o impacto de novas revelações que devem ser feitas pelo Intercept Brasil entre hoje e amanhã.

0
0
0
s2sdefault