Sidebar

27
Qui, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Nota de repúdio

A CTB Educação - Apeoesp condena a violência exarcebada cometida pela Polícia Militar (PM) contra estudantes secundaristas de uma escola pública de Guarulhos. É inconcebível que um policial aponte arma para uma jovem porque ela partricipava da manifestação.

A CTB Educação - Apeoesp exige a imediata apuração dos fatos e a punição de todos os responsáveis, inclusive uma avaliação pela Secretaria Estadual de Educação sobre a conduta do diretor da Escola Estadual Frederico de Barros Botelho que chamou a polícia para reprimnir a manifestação pacífica.

O referido diretor fechou o portão de entrada da escola, impedindo os estudantes de entrarem para a segunda aula. O fato aconteceu nesta quinta-feira (4), por volta das 18h, e a manifestação foi imediata e espontânea contra essa arbitrariedade.

Os estudantes do curso noturno iniciaram um protesto porque o diretor da escola fechou os portões impedindo-os de entrar para a segunda aula. Em seguida, o diretor chamou a polícia militar.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o policial apontando seu fuzil para o peito de uma jovem, empurrando-a por duas vezes.

 

 

 

0
0
0
s2sdefault