Sidebar

24
Seg, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

13 de maio de 2019. Há 131 anos, a princesa Isabel promulgava a Lei 3.353, que decretou o fim da escravidão no Brasil. Para deputados do PCdoB, a data não deve ser lembrada apenas pela da filha de Dom Pedro II, mas pela luta dos negros.

“Hoje, 13 de maio, celebramos a Abolição da Escravatura. Não foi um presente, foi resultado de séculos de lutas! Seguimos na luta contra o racismo, inspirados em Luiz Gama, rábula que libertou centenas de negros”, destacou o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) em suas redes sociais.

O parlamentar é autor das leis 13.628/18 e 13.629/18, que inscreve o nome de Luiz Gama no Livro dos Heróis da Pátria e o declara patrono da abolição da escravidão no Brasil, respectivamente.

A líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), também lembrou a data. Além de destacar “curiosidades” que envolveram a promulgação da Lei Áurea, a deputada fez um paralelo entre o Parlamento de 1888 e o atual.

“Certa vez, um deputado contrário à abolição irritou-se com a “invasão de pessoas estranhas à Câmara”. Déjà vu?”, ironizou Jandira em sua conta no Twitter. Nos últimos anos, a Câmara dos Deputados tem fechado as portas da “Casa do Povo” em votações polêmicas.

Jandira lembrou ainda que é preciso enfrentar o racismo ainda instalado na sociedade brasileira. “A desigualdade no mercado de trabalho, a desigualdade salarial, das vidas que são retiradas pela violência diária... o Brasil tem muito ainda a caminhar”, destacou.

 

Com informações de vermelho.org.br

0
0
0
s2sdefault