13
Qua, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Com o objetivo de preparar a base e contribuir com a construção da GREVE NACIONAL, o Sindicato dos Metroviários realizou plenária, nesta quinta-feira (7), e reuniu 11 entidades em torno da agenda.

Centrais se reúnem nesta sexta (8) para organizar contraofensiva à Reforma da Previdência

Participaram pela CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) o presidente, Adilson Araújo; o secretário-geral, Wagner Gomes; e o diretor executivo da CTB Onofre Gonçalves.

Após ampla avaliação do Dia Nacional de Luta contra a (De)Reforma da Previdência, as entidades presentes foram unânimes em afirmar que construir a GREVE é o caminho para barrar a onda de ataques liderada por Michel Temer.

“O que nos une é a luta e uma ação consequente que as centrais devem executar é o diálogo permanente com o conjunto da classe trabalhadora. A greve como resposta à Reforma da Previdência é a nossa pauta”, disse Adilson.

Propostas dos Metroviários

Ao final ficou acordado que seria entregue na reunião das centrais que acontece nesta sexta-feira (8), na sede da CUT, às 10h, três propostas:

1 - Estado de greve permanente com indicativo de parar todas as categorias dia 12 de dezembro numa GRANDE GREVE NACIONAL;

2 - Ato unificado das centrais sindicais no final do dia 12 de dezembro;

3 - Elaboração de uma carta aberta assinada pelo movimento sindical e movimentos sociais para ser amplamente distribuída e que oriente a sociedade sobre a razão da greve.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault