Sidebar

25
Seg, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Representantes das centrais, sindicatos, movimentos sociais em coletiva de imprensa na segunda (12/06) / foto: CTA

Com o lema “A dignidade não se negocia”, os argentinos farão uma paralisação nacional nesta quinta-feira (14) contra o acordo firmado pelo governo Mauricio Macri com o FMI entre outras reivindicações.

A jornada de luta é convocada pela Central dos Trabalhadores da Argentina (CTA) dos Trabalhadores e Autônoma, sindicatos dos caminhoneiros, organizações e movimentos sociais e representantes de pequenas e médias empresas. A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) emitiu uma nota em apoio à mobilização.

Leia abaixo a íntegra:

CTB apoia paralisação nacional na Argentina

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB) manifesta seu apoio à paralisação que ocorrerá na Argentina nesta quinta-feira (14) contra as políticas de austeridade do governo Mauricio Macri.

A CTB expressa sua solidariedade com as reivindicações do povo argentino e o seu repudio ao acordo firmado por Macri com o FMI, que aprofundará as desigualdades no país.

A CTB saúda a unidade do movimento sindical argentino na justa defesa dos direitos trabalhistas e sociais ameaçados e contra as políticas neoliberais alinhadas aos interesses dos EUA e de seus aliados.

Todo apoio aos trabalhadores e trabalhadoras e ao povo argentino!

Nivaldo Santana,
Secretário de Relações Internacionais da CTB

Divanilton Pereira,
Secretário-geral adjunto da Federação Sindical Mundial (FSM) 

Portal CTB 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.