13
Qua, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Servidores municipais que faziam piquete em frente à sede da Getran, no Barris, na manhã da úlitma segunda-feira, 13, acusam policiais militares de terem chegado ao local de forma truculenta para impedir que os trabalhadores seguissem com os atos de protesto em frente ao órgão público. De acordo com o diretor do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiseps), Ednei Machado, eram 6h da manhã quando 14 policiais fardados chegaram em uma kombi de placa JRH-7327. O objetivo deles era estourar o cadeado colocado no portão da Getran, onde ficam as bombas de combustível que abastecem os veículos oficiais da prefeitura.


Machado afirma que estavam no local apenas 10 servidores e alguns diretores do sindicato. Depois de arrombarem os cadeados, os policiais teriam ameaçado os grevistas e arrancaram as faixas de protesto. Por meio de sua assessoria de comunicação, a Polícia Militar disse que irá apurar o caso.

Sem acordo - Em greve há 28 dias, os servidores municipais continuam de braços cruzados, sem a prestação completa de serviços em órgãos como Sucom e Transalvador. Está prevista para esta segunda-feira, 13, uma nova rodada de negociação, mas o horário ainda não foi definido. Nesta terça-feira, 14, os servidores fazem assembleia às 10h no Ginásio dos Bancários, nos Aflitos.

0
0
0
s2sdefault